Quando se tornou Portugal um país pobre?

Aqui começa este blogue.

Portugal hoje não é um país pobre. Bem sei que esta frase faz confusão a muita gente. Mas atenção, pois eu não estou a dizer que não existe pobreza em Portugal, e muito menos, que não há problemas para resolver. O que estou a dizer é que, à escala global, Portugal não é um país comparativamente pobre; aliás digo mais, Portugal hoje é um país relativamente rico: está em 42º na lista do FMI e em 38º na lista do Banco Mundial, num total de cerca de 200 países (2013 é o último ano disponível).

Claro que o produto per capita pode esconder problemas de distribuição. Mas quem disse que Portugal era mais desigual que os outros? A questão da evolução da desigualdade em Portugal em termos comparativos e no tempo fica para um post futuro, mas farei duas outras notas sobre o produto per capita.

Primeiro, em termos de população o PIB per capita até subestima a “sorte” que temos, por dois motivos. Primeiro, porque os países mais populados, como a China e a Índia, são bastante mais pobres que Portugal. Só contam como um país cada na lista acima, mas têm populações gigantescas que vivem em condições bem piores que nós.

O segundo motivo pelo qual o ranking baseado no PIB per capita até penaliza o verdadeiro bem-estar comparativo dos Portugueses é que, por incrível que possa parecer, Portugal se sai muito bem em outros indicadores de bem estar, como acesso a cuidados de saúde, liberdade pessoal ou criminalidade. Por exemplo, o ranking multi-dimensional do Legatum Institute põe Portugal em 27º, apenas seis lugares atrás da França, por exemplo.

O que importa aqui salientar é que do ponto de vista económico, o século XX foi, para Portugal, um bom século. Na viragem para esse século, Portugal não era mais que uma quintarola da Inglaterra, e, apesar de muitos problemas por resolver, Portugal entrou muito melhor no século XXI. Visto como um todo, para Portugal o século XX foi um sucesso, tanto em termos económicos, como sociais e políticos. (Sobre a questão da convergência ver por exemplo, o excelente artigo do Pedro Lains.)

Como todos sabemos, durante grande parte do século XX Porrtugal era um país comparativamente pobre (isto se a comparacão for, é claro, com a Europa ocidental). Importa perguntar, teria sido sempre assim? (Clicar no gráfico para aumentar.)

1

A resposta à pergunta é que talvez Portugal não tivesse sido comparativamente pobre até há tanto tempo como se possa imaginar. Durante a segunda metade do século XIX e na viragem para o século XX, não há dúvidas, Portugal era pobre em comparação com grande parte dos outros países da Europa ocidental. Mas a evidência recente parece apontar que, como mostra o gráfico, esse atraso foi principalmente um resultado do século XIX, apesar do abrandamento já se começar a sentir nos finais do século XVIII.

Preciso de insistir que a pobreza de que falo aqui é relativa, não absoluta. Vista do ponto de vista de hoje todos estes países eram pobres, e as diferenças entre eles na época coberta pelo gráfico não são nada ccomparadas com as diferenças entre eles e Portugal hoje. Portugal é hoje muito mais rico que a Inglaterra era em 1800. (Ou até em 1950.)

Mas o que não pode ser negado é que Portugal perde o comboio do crescimento económico moderno no século XIX e é por essencialmente por isso que chega tão pobre ao século XX. Porque aconteceu isto? Não há conclusões definitivas: a questão é certamente complexa. Mas já existem algumas pistas que serão analisadas em posts futuros.

Fontes para o gráfico

Portugal: Palma and Reis (2014). Portuguese demography and economic growth, 1500-1850. Presented at The Great Divergence conference, University of Warwick in Venice

Spain: Álvarez-Nogal, Carlos and Leandro Prados de la Escosura (2013). The rise and fall of Spain (1270–1850). The Economic History Review 66 (1): 1–37;

England/UK: Broadberry, Campbell, Klein, Overton and Leeuwen (2015). British Economic Growth 1270-1870. Cambridge University Press

Italy: Malanima, Paolo (2011). The long decline of a leading economy: GDP in central and northern Italy, 1300-1913. European Review of Economic History 15, 169-219.

The Netherlands: van Zanden, Jan Luiten and Bas van Leeuwen (2012). Persistent but not consistent: The growth of national income in Holland 1347‐1807. Explorations in Economic History 49, 119‐130

Method for comparison: Leandro Prados de la Escosura (2000). International Comparisons of Real Product, 1820-1990: An Alternative Data Set. Explorations in Economic History 37(1): pp. 1-41.

Anúncios

5 thoughts on “Quando se tornou Portugal um país pobre?

  1. Vou seguir. Acho importante começar por dizer que Portugal não é um país pobre, apesar de haver muitos pobres.
    Só uma nota: “populado” não me parece que exista. Populoso, parece-me melhor. Eu sei que escrever muito em inglês dá isto. Não é uma crítica.

    Liked by 1 person

  2. Aguardo com boa ansiedade os posts futuros. Confesso que esse me decepcionou, porque não tenho em boa conta contabilidade sem teoria. Eu também sou um economista ligado à historia e só agora me empenho com mais fervor em minhas pesquisas – nunca fui remunerado para isso. Mas quando comecei a tratar questões similares a essa desse post, meu ponto inicial foi totalmente diverso. Parti do pressuposto que, em materia de desenvolvimento econômico, só temos duas possibilidade: desenvolvido versus não-desenvolvido. Para o caso do Brasil, não tenho dúvidas: somos subdesenvolvidos. Para o caso de Portugal pelo que sei diria: desenvolvido, talvez. Aguardemos novos posts.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s